Fotografia de um corredor da UNB com dezenas de alunos andando
(Reprodução/Metrópoles – Foto: Rafaela Felicciano)

Felicidade é um conceito muito subjetivo e pessoal. Pensando nisso, atenta ao objetivo comum de toda a humanidade – ser feliz –, a Universidade de Brasília (UnB) decidiu incluir na grade curricular a disciplina Felicidade. Para o próximo semestre, estão disponíveis 240 vagas na Faculdade da UnB no Gama (FGA).

A nova matéria não vai dar um passo a passo para os alunos serem felizes. O foco será autoconhecimento, afeto, cuidado, solidariedade, respeito às diferenças e diálogo. O objetivo é apresentar estratégias para ajudar os estudantes a lidarem com fatores adversos do dia a dia.

LEIA MAIS: Em contato com a natureza, escola Vila Verde educa para a felicidade

Não há pré-requisito para se cursar a matéria, de quatro créditos, oferecida às terças e quintas-feiras, das 14h às 15h50. Qualquer aluno de graduação da Universidade de Brasília, independentemente de curso ou de campus, pode fazê-la. No entanto, haverá prioridade aos estudantes da FGA.

Tendência mundial

Essa disciplina já é uma realidade em muitos países. O curso é o mais popular nas universidades americanas Yale e Harvard. Inspirada nessas experiências de sucesso, a matéria em Brasília será baseada em encontros dialogados, atividades individuais e em grupo, leituras e construção coletiva de textos e outras vivências.

“Pensar nessa disciplina é um desafio. Sabemos o que está começando, mas não o que vem depois. Estamos experimentando. Vamos usar técnicas consagradas pela psicologia que sugerem práticas para, por exemplo, se ter mais resiliência e saber lidar com frustrações e expectativas”, diz o professor Wander Pereira. “Também queremos dialogar sobre estratégias de enfrentamento da insegurança emocional, desamparo, timidez, sensação de abandono, depressão e ansiedade”, acrescenta.

LEIA TAMBEM: Evento reúne oralidade, aprendizagem e música no processo educativo

Ao longo do semestre, as aulas contarão com a participação de outros professores e de profissionais de fora do âmbito universitário para debater questões específicas ou apresentar performances artísticas e culturais. A avaliação de cada aluno será composta pela participação ativa em sala de aula, além da produção e apresentação coletiva de produto final que traga uma ação concreta de felicidade, seja em forma de música, dança, teatro, jogo, aplicativo, página na internet ou vídeo.

Post com resumo e modificações produzidas pelo Caindo no Brasil da publicação “Felicidade” será nova disciplina da UnB a partir do próximo semestre, do repórter Fernando Caixeta, para o Metrópoles. Leia a matéria original e na íntegra clicando no link.