Publicado em Deixe um comentário

UnB oferece disciplina “Felicidade” para seus alunos

Fotografia de um corredor da UNB com dezenas de alunos andando
Fotografia de um corredor da UNB com dezenas de alunos andando
(Reprodução/Metrópoles – Foto: Rafaela Felicciano)

Felicidade é um conceito muito subjetivo e pessoal. Pensando nisso, atenta ao objetivo comum de toda a humanidade – ser feliz –, a Universidade de Brasília (UnB) decidiu incluir na grade curricular a disciplina Felicidade. Para o próximo semestre, estão disponíveis 240 vagas na Faculdade da UnB no Gama (FGA).

A nova matéria não vai dar um passo a passo para os alunos serem felizes. O foco será autoconhecimento, afeto, cuidado, solidariedade, respeito às diferenças e diálogo. O objetivo é apresentar estratégias para ajudar os estudantes a lidarem com fatores adversos do dia a dia.

LEIA MAIS: Em contato com a natureza, escola Vila Verde educa para a felicidade

Não há pré-requisito para se cursar a matéria, de quatro créditos, oferecida às terças e quintas-feiras, das 14h às 15h50. Qualquer aluno de graduação da Universidade de Brasília, independentemente de curso ou de campus, pode fazê-la. No entanto, haverá prioridade aos estudantes da FGA.

Tendência mundial

Essa disciplina já é uma realidade em muitos países. O curso é o mais popular nas universidades americanas Yale e Harvard. Inspirada nessas experiências de sucesso, a matéria em Brasília será baseada em encontros dialogados, atividades individuais e em grupo, leituras e construção coletiva de textos e outras vivências.

“Pensar nessa disciplina é um desafio. Sabemos o que está começando, mas não o que vem depois. Estamos experimentando. Vamos usar técnicas consagradas pela psicologia que sugerem práticas para, por exemplo, se ter mais resiliência e saber lidar com frustrações e expectativas”, diz o professor Wander Pereira. “Também queremos dialogar sobre estratégias de enfrentamento da insegurança emocional, desamparo, timidez, sensação de abandono, depressão e ansiedade”, acrescenta.

LEIA TAMBEM: Evento reúne oralidade, aprendizagem e música no processo educativo

Ao longo do semestre, as aulas contarão com a participação de outros professores e de profissionais de fora do âmbito universitário para debater questões específicas ou apresentar performances artísticas e culturais. A avaliação de cada aluno será composta pela participação ativa em sala de aula, além da produção e apresentação coletiva de produto final que traga uma ação concreta de felicidade, seja em forma de música, dança, teatro, jogo, aplicativo, página na internet ou vídeo.

Post com resumo e modificações produzidas pelo Caindo no Brasil da publicação “Felicidade” será nova disciplina da UnB a partir do próximo semestre, do repórter Fernando Caixeta, para o Metrópoles. Leia a matéria original e na íntegra clicando no link.

Publicado em Deixe um comentário

Um armazém de criatividade no agreste pernambucano

O Armazém da Criatividade em Caruaru incentiva a inovação e empreendedorismo no interior de Pernambuco. A iniciativa reune educação, ciência e tecnologia com o setor produtivo e com as políticas públicas. Com isso, reforça a capacidade tecnológica do agreste e induz a novas dinâmicas econômicas baseadas na criatividade, no conhecimento e na inovação. Como resultado, incentiva o surgimento de novos empreendimentos inovadores para diversificação e fortalecimento da competitividade da economia local.

O Armazém é um complexo tecnológico que integra um conjunto de ingredientes essenciais às estratégias de desenvolvimento baseadas no conhecimento e na inovação. É uma estrutura de convergência de talentos, tecnologias, infraestruturas e serviços qualificados que oportunizam o surgimento de novos empreendedores inovadores. O Armazém é como um braço ou uma extensão das escolas técnicas, das universidades e das empresas.

Frentes de atuação do Armazém da Criatividade

Armazém da Criatividade Caruaru

O projeto combina seis funções consideradas essenciais a um ambiente de inovação e empreendedorismo. Todas elas são integradas num único espaço de compartilhamento de trabalho:

• Empreendedorismo – incubadora de negócios. Além de espaços empresariais de alto padrão destinados à instalação de empreendimentos oriundos da incubadora, das universidades ou do mercado.

• Experimentação – laboratórios de alta tecnologia para suporte à criação e inovação.

• Exibição – showroom com infraestrutura apropriada para apresentações e exposições variadas de projetos e produtos em seus vários estágios de desenvolvimento.

• Educação – espaços de formação continuada de capital humano. Pilar essencial para qualificar a base técnica para a inovação no ecossistema produtivo local.

• Coworking – espaço qualificado e de baixo custo para trabalho cooperado. Espaço para encontros e interações, onde jovens empreendedores costumam se reunir em busca de informações, parcerias, insights etc.

• Crédito – fundos institucionais ou privados de fomento ao empreendedorismo e inovação voltados para consolidação das startups.

Com o objetivo de fornecer uma plataforma apta ao fomento das atividades propostas, o Armazém conta com uma infraestrutura tecnológica e de serviços especializados de alto nível. O princípio da excelência tecnológica está presente em todos os espaços do Armazém da Criatividade em Caruaru, mas é especialmente diferenciado nos espaços de experimentação.

Criatividade apoiada por laboratórios práticos

Laboratório do Armazém da CriatividadeO diferencial do Armazém da Criatividade de Caruaru são os laboratórios e equipamentos de alta performance, distribuídos em três núcleos funcionais com predomínio de recursos de suporte à moda:

  • Criação – laboratórios de design gráfico, de produto e de moda, modelagem 3D, desenvolvimento de games
  • Prototipação – laboratórios de digitalização e impressão 3D, produção gráfica e produção de vestuário
  • Editorial de moda – estúdios de fotografia e vídeo, mixagem e pós-produção audiovisual

Todo este conjunto estrutural de inovação permite que novas possibilidades sejam articuladas, trabalhadas e desenvolvidas na região. Novos modelos de ensino, de desenvolvimento de projetos e de geração de negócios estão a surgir desde à instalação deste ambiente de inovação do Porto Digital na região Agreste.

Parcerias com instituições de ensino e setor produtivo

Os convênios com as universidades e instituições de fomento ao empreendedorismo e novas tecnologias está a gerar novos nichos de mercado. Com isso, novos perfis de profissionais com base em inovação e tecnologia de ponta estão sendo criados. Essa mudança acaba ressignificando os modelos educacionais da região.

Dentre os destaques, ocorre o fortalecimento da perspectiva de pensamento e habilidades profissionais das novas gerações. A juventude do agreste pernambucano está envolvida nas tendências de mercado como antes não houvera e aberto as possibilidades de conhecimento e acesso as diversas faces de mercado e do saber.