Publicado em Deixe um comentário

Projeto recebe menção honrosa em prêmio da Fast Company

O projeto Área 21 desenvolve competências socioemocionais com jovens do ensino médio em situação de alta vulnerabilidade social. No entanto, nunca imaginou ganhar um prêmio internacional da Fast Company. A iniciativa trabalha a partir de metodologias de aprendizagem inovadoras baseadas em cultura maker, projetos, gamificação e design thinking.

A equipe se surpreendeu ao receber a notícia que a proposta desenvolvida na periferia de SP recebeu menção honrosa. Ao todo, mais de duas mil organizações se inscreveram para o World Changing Ideas 2019. Ao todo, foram 17 categorias com temáticas que abordavam tecnologia, criatividade e temas sociais. O prêmio da Fast Company contou com 17 vencedores, mais de 200 finalistas e cerca de 300 menções honrosas.

Fast Company homenageou projeto que trabalha com educação maker

O Instituto Tellus, com o projeto, foi a única instituição brasileira a receber uma menção honrosa na categoria Educação. Inaugurada em 2017, a Área21 incentiva os estudantes a propor soluções criativas para desafios reais trazidos pelos educadores do projeto. Para a resolução desses desafios, o laboratório maker oferece diversas ferramentas. Os jovens têm à disposição equipamentos de realidade virtual e aumentada, impressoras 3D, fresadora a laser, chroma key, entre outros.

Da periferia de SP para o prêmio da Fast Company em NY

Ao todo, em seus 2 anos de atuação, no Instituto Ana Rosa e no Centro Educacional Assistencial Profissionalizante (CEAP), ambos localizados em São Paulo, a Área 21 já impactou cerca de 1000 jovens. Para Lyna Malheiros, líder da Área 21, a menção honrosa é um importante reconhecimento da atuação do projeto em comunidades que têm em seu núcleo o desejo de mudar o mundo, mas que normalmente não têm as oportunidades para fazê-lo.

Área21 desenvolve competências socioemocionais com jovens da periferia de SP

“Os jovens dessas comunidades não são frequentemente incentivados a refletir sobre seu processo de aprendizagem. Eles também não têm a visão clara sobre sua capacidade de transformação na sociedade. O projeto Área21 traz para eles a oportunidade de desenvolver diversas competências. Isso fortalece autoestima e criatividade. Eles precisam disso para lidar com os desafios que o mundo do trabalho, a comunidade e a sociedade trazem. Esta conquista é bastante significativa para todos e, principalmente, para estes jovens”, comemora.

Publicado em Deixe um comentário

Little Maker lança plataforma para desenvolvimento e avaliação de habilidades socioemocionais e cognitivas

Celular com imagem da plataforma

A Little Maker anuncia o lançamento da Plataforma Digital Significa, uma ferramenta para gestores, educadores, alunos e pais, que avalia e estimula o desenvolvimento socioemocional aliado à aprendizagem significativa do currículo escolar. 

A tecnologia é totalmente alinhada a uma tendência emergencial na educação: preparar crianças e adolescentes para as competências do século 21, tema que já orienta a Base Nacional Curricular Comum (BNCC).

Aprendizagem com significado pessoal e emocional

A plataforma é centrada no processo de aprendizagem criativa, termo cunhado no MIT Media Lab, que permeia toda a metodologia da Little Maker, proporcionando significado pessoal e emocional ao processo de aprendizagem das crianças.

“A aprendizagem criativa mantém os princípios de livre escolha de ideias, ferramentas e materiais para ajudar as crianças a tomar decisões com mais significado pessoal. Este significado aprofunda o aprendizado, engaja, desenvolve autonomia, protagonismo e expande a visão criativa das crianças, contemplando as competências emocionais essências ao mundo de hoje, as competências do século 21”, diz Diego Thuler, fundador da Little Maker.

Para Leo Burd, pesquisador do MIT Media lab, a plataforma Significa confere mais significado ao processo de aprendizagem ao mesmo tempo em que proporciona um acompanhamento próximo de cada perfil de estudante. “A aprendizagem criativa incentiva o desenvolvimento de projetos significativos para cada aprendiz. A Plataforma Significa ajuda a viabilizar esses projetos na escola, facilitando a reflexão sobre o processo de aprendizado e possibilitando o acompanhamento individualizado de cada aluno”, diz Burd.

Painel de análise do desenvolvimento de competências socioemocionais da Little Maker

Com interface amigável e altamente dinâmica, a ferramenta disponibiliza recursos, como portfólio digital, gráficos e indicadores que oferecem informações valiosas sobre a evolução dos estudantes durante o processo de aprendizagem. O sistema permite que professores tenham uma visão mais aprofundada sobre os pontos de força e atenção de cada aluno. Além disso, oferece ao gestor um panorama atualizado sobre cada aluno, educador e turmas. Ademais, a Significa possibilita aos pais um acompanhamento próximo, eficiente e prazeroso da vida estudantil de seus filhos.  

Lançamento oficial

A plataforma é fruto de três anos de experiência e vivência de desafios e necessidades nas oficinas da Little Maker. O lançamento oficial da Significa será no dia 08 de maio, na Bett Educar, stand 36D.

Publicado em Deixe um comentário

A escola brasileira que tem disseminação da cultura de paz como um princípio

“Em vez de incentivar os alunos a apropriarem-se dos tesouros intelectuais descoberto pelos outros, devemos capacitá-los a realizar por conta própria o processo de descoberta e da invenção”, defendeu o educador japonês Tsunessaburo Makiguchi. No Brasil, uma escola segue seus princípios. O Colégio Soka do Brasil trabalha partir de uma educação humanista. Ela é baseada nos ideias de Cultura de Paz e Cidadania Global.

O ensino Soka foi fundado, em 1967, pelo pacifista Daisaku Ikeda. Baseado nas ideias de Makiguchi e Josei Toda, a iniciativa também é inspirada pelos valores e princípios da filosofia humanística do budismo Nichiren. A partir da paz, dos direitos humanos e da dignidade da vida, a filosofia da educação desenvolvida tem a premissa que o objetivo-fim da educação é a felicidade dos estudantes.

Educação Soka no Brasil

Educação Soka forma cidadão global

O ensino Soka se espalhou pelo mundo a partir de diversas escolas e de duas universidades. Em 2001, essa pedagogia chegou em terras brasileiras, abordando da Educação Infantil ao Ensino Fundamental II. Em 2017, iniciaram o Ensino Médio. A modalidade está em processo de candidatura para oferecer um currículo internacional pela International Baccalaurate Diploma Programme.

Visitamos a escola e encontramos um prédio com projeto desenvolvido pela Fundação Vanzolini para ser totalmente sustentável. Inaugurado em 2017, o cotidiano escolar com muito afeto entre estudantes, professores e funcionários é o que chama mais a atenção. Conversamos com James Yamauti, diretor do Colégio Soka do Brasil:

“Quando falamos de valores dentro do Colégio Soka, trabalhamos com a proposta de paz em sala de aula. A origem do colégio Soka vem há quase um século, onde Makiguti desenvolveu a defesa que a criança tem que ser feliz enquanto estuda. Paz tem um amplo significado e é abordada de uma maneira diária pelos alunos e professores a partir de temas cotidianos trazidos pelos próprios estudantes”. E reforçou como o trabalho com esses princípios apoia a formação de cidadãos globais que serão líderes de transformações positivas na sociedade.

Disciplinas diversas buscam desenvolvimento integral

James também ressaltou a importância da formação dos jovens para o mundo e não apenas para o sistema brasileiro de vestibulares. “Nós ensinamos nossos alunos para que eles sejam o que quiserem ser. Para que eles tenham oportunidades de estudar aqui, ou em qualquer outro lugar”.

Além de toda a grade curricular proposta pelo Ministério da Educação, o colégio tem momentos específicos para a formação humana:

  • No Ensino Fundamental I, a disciplina “Hábitos da Mente” desenvolve a autoestima e a capacidade de pensamento positivo dos estudantes.
  • No Ensino Fundamental II, alunos estudam com a orientação de educadores e apoio de colegas no momento “Study Skills”.
  • Já o Ensino Médio integral integra diversas disciplinas. Política Global, Gestão de Negócios, Sistemas Ambientais e Sociedades, Teoria do Conhecimento e Proficiência Internacional da Língua e Literatura Portuguesa estão na lista. Todas são ministradas em inglês. A educação Soka tem foco principal na formação de um cidadão global e da disseminação da cultura de paz.