Publicado em Deixe um comentário

Formação de facilitadores em SP promove imersão mão na massa

Fotografia vista de cima de aproximadamente treze membros da formação sentados em círculo, conversando.
(Divulgação)

Estamos passando por um momento extremamente conturbado e precisamos criar mais espaços de diálogo. Assim, através da inteligência coletiva, podemos construir juntos diagnósticos assertivos e soluções sustentáveis para problemas complexos e sistêmicos. No entanto, criar esses espaços não é uma tarefa tão simples. Por isso, a 7ª edição da Formação de Facilitadores em São Paulo é muito valiosa nesse contexto. Esse encontro vai acontecer nos em dezembro e falará sobre o que é ser um facilitador e como apoiar os grupos ao seu redor. 

LEIA MAIS: Laboratório de criatividade em escolas na periferia de SP traz educação socioemocional e mão-na-massa

Sobre a Formação de facilitadores

A formação vai abordar os detalhes do que é ser um facilitador e como apoiar empresas, governos, ONGs, famílias, trabalhos voluntários e etc. Assim, ela busca fortalecer a autoconfiança através do planejamento estratégico; cocriação; tomada de decisão; redesenho de processos; integração, entre outros. E também terá um formato dinâmico e experiencial, com uma prática de facilitação liderado pelos próprios participantes. Além disso, haverá momentos de instrução e conceitos vindos da Antroposofia e Ontologia da Linguagem, sempre com foco em aprender fazendo.

A formação busca ensinar conceitos e ferramentas para ampliar o repertório do facilitador e atividades mão na massa em um ambiente seguro para testar e errar à vontade, com muito aprendizado prático.

VEJA TAMBÉM: Livro digital gratuito e-NAVE mostra 40 práticas educativas transformadoras

 

Informações do curso

A formação será nos dias 1 e 2 de dezembro, das 9h às 17h, na Casa Galpão, em São Paulo. O curso trabalha com a economia solidária. Ou seja, eles valorizam que todos os envolvidos na Formação sejam beneficiados: participantes; fornecedores; parceiros e facilitadores. O valor é de R$ 500,00 reais à vista ou em até 3x sem juros. Veja mais informações no site do curso. 

Publicado em Deixe um comentário

Imersão educacional Latin American Leadership Academy Bootcamps une jovens e liderança

Fotografia de aproximadamente vinte e cinco jovens sentados, em círculo na grama, observando um mentor falando.
(Reprodução/Facebook)
O Latin American Leadership Academy Bootcamps é uma experiência educacional sobre liderança com jovens. Ou seja, os LALA Bootcamps são programas imersivos de 7 dias focados no desenvolvimento de liderança e inovação social para jovens de toda a América Latina entre 14 e 18 anos. O seu objetivo é empoderar os jovens com habilidades, ferramentas, conhecimentos e uma rede de mentores para solucionarem os problemas que são mais apaixonados. Eles abordam temas como Design Thinking e Empreendedorismo Social; Inteligência Socioemocional e Autoconhecimento; e ainda promovem o acesso a oportunidades globais de desenvolvimento.
 
Os programas serão realizados em quatro países diferentes ao redor da América Latina. Todos eles envolvem o mesmo conteúdo, metodologia e processo de aprendizafem experiencial. Assim, eles podem garantir a mesma experiência educacional de alta qualidade em casa um deles. O jovem pode se candidatar a até 3 Bootcamps, mas só será aceito em um deles. No site do programa, a data limite de inscrição é até 21 de outubro. No entanto, eles vão abrir uma nova rodada de inscrições que irá até o dia 11 de novembro. A inscrição pode ser feita através do site dos Bootcamps e, caso haja mais alguma dúvida, é possível entrar em contato no email marcelo.peterlini@gmail.com.

O que esperar do Bootcamp?

Através dessa experiência educacional, os jovens vão fazer parte da comunidade da LALA. Assim, terão acesso contínuo a oportunidades de desenvolvimento e bolsas globais, recursos e conexões para poiar seu crescimento. Além disso, lá, eles podem desenvolver habilidades socioemocionais e de liderança, criar projetos de impacto social, entre muitas outras experiências e oportunidades.
 
Veja o vídeo do Bootcamp na Colombia:
 

Publicado em Deixe um comentário

Projeto TED sobre educação chega ao Brasil e está com inscrições abertas

Logo do Clubes TED ED

A Clubes TED-Ed é uma iniciativa direcionada para alunos e professores que, recentemente, foi lançada em português. Esse programa é voltado para os ensinos fundamental e médio e busca estimular as ideias no ambiente escolar. Assim, Educadores e escolas públicas e privadas podem se cadastrar como líder de Clube TED-Ed e implementar o programa com os seus alunos.

Elena Crescia, fundadora e curadora do TEDxSãoPaulo, lidera o projeto no Brasil. De acordo com a especialista, essa é maneira complementar de educação para transformar quem ensina e quem aprende. “Nosso objetivo ao trazer os Clubes TED-Ed para o Brasil é dar voz às crianças e adolescentes. E mostrar a importância da divulgação de suas ideias, como um suplemento para o que elas aprendem nas salas de aula. Acreditamos no poder das ideias de transformar atitudes, mudar vidas e fazer do mundo um lugar melhor.”

LEIA MAIS: Educadora Tonia Casarin fala sobre o o erro no TEDx Youth, na Holanda

Quer participar do Clubes TED-Ed Brasil?

Os docentes interessados podem se inscrever no site dos Clubes TED-Ed do Brasil. Os grupos participantes passarão por 13 treze encontros com um professor líder da própria escola. O processo será dividido em quatro etapas: inspiração; consolidação; comunicação e apresentação.

Ao completar o ciclo de reuniões, os participantes devem organizar um evento em seu próprio colégio. Nele, apresentam e compartilham as ideias desenvolvidas ao longo dos encontros. Todos eles serão publicados no canal Clubes TED-Ed, no YouTube.

Os Clubes TED-Ed estão presente em mais de 100 países. Incentivam alunos a encontrar a própria inspiração, construir ideias, comunicá-las ao público. O resultado é apresentado no formato das palestras TED, reconhecidas mundialmente. “Os educadores que oferecem aos seus alunos a possibilidade de participar de um Clube TED-Ed estão dispostos a ouvir as ideias dos alunos e atuar como facilitadores no processo da preparação das apresentação das ideias”, disse Elena Crescia.

Post com resumo e modificações produzidas pelo Caindo no Brasil da publicação “Projeto TED voltado para educação chega ao Brasil em português”, da Débora Thomé para o Inoveduc. Leia a matéria original e na íntegra clicando no link.

Publicado em Deixe um comentário

Curso online ensina como realizar projetos transformadores em intercâmbios

O curso Como realizar projetos transformadores no seu intercâmbio foi criado para apoiar intercambistas, aventureiros ou aqueles que desejam fazer a diferença na própria cidade. Desenvolvido pelo Caindo no Brasil, busca aumentar a qualidade da sua experiência de intercâmbio. O curso também pretende apoiar na ampliação do impacto que o jovem pode gerar nos projetos sociais que participa.

Nele, são compartilhadas uma série de aprendizados que o jornalista Caio Dib teve durante a viagem de cinco meses de ônibus pelo Brasil. Na viagem, ele conheceu realidades do país e iniciativas que fazem a diferença na educação. O curso também compartilha a experiência do Caindo no Brasil em uma série de projetos que envolvem educação, comunicação e tecnologia dentro e fora de sala de aula.

Aulas acontecem ao ar-livre, em diferentes espaços da cidade de São Paulo

Caio apresentando o curso projetos transformadores em intercâmbios

“Quisemos fazer um curso online diferente do que estamos acostumados a assistir. Temos gravações ao ar-livre onde aproveitamos para apresentar pontos turísticos. Também gravamos em lugares pouco conhecidos da cidade de São Paulo em vídeos rápidos e dinâmicos”, conta Caio. Para aprofundar cada um dos temas, foi construída uma série de materiais complementares. No total, são quase 100 de referências, dicas práticas e ferramentas para que você possa botar a mão-na-massa.

É possível conferir a aula introdutória gratuitamente e também se inscrever em apenas alguns passos.

Publicado em Deixe um comentário

Curso online apóia educadores na divulgação de seus projetos

Uma das estratégias mais eficazes para proporcionar a continuidade de um projeto educacional a divulgação. Saber contar bem o trabalho realizado pode garantir mais visibilidade e maior reconhecimento. No curso Mostre seu trabalho: como divulgar seu projeto de educação, apresentado pelo jornalista e especialista em educação, Caio Dib, o participante aprenderá a divulgar o projeto educacional que realiza em escolas, ONGs ou de maneira independente.

Participante aprende a divulgar projeto educacional a partir de teoria e prática

Caio apresentando curso para divulgar projeto educacional

As aulas, criadas em parceria com o UOL Educação, contam com teoria, dicas de livros e muitos exemplos práticos. A partir de vídeos curtos, o participante construirá a estratégia para uma divulgação eficiente. Serão abordados desde a definição de público até a criação de narrativas, escola de parceiros e divulgação. É possível conferir a primeira aula aberta e fazer sua inscrição aqui.
Publicado em Deixe um comentário

Ensino inadequado de matemática no Brasil: Mathema lança pesquisa e cursos online para dar voz aos professores

Imagem de uma jovem sentada, sorrindo, segurando um tablet
Imagem de uma jovem sentada, sorrindo, segurando um tablet
(Reprodução/Mathema)

O cenário de ensino no Brasil não é dos melhores. Na realidade, infelizmente, os indicadores de matemática no Brasil são bem baixos. É por isso que uma pesquisa para entender melhor esse cenário foi lançada pelo Mathema, em parceria com a Rede Conhecimento Social. Essa instituição participa de vários projetos que buscam aprimorar a formação dos professores para melhorar a educação matemática. Nesses projetos, são ensinados métodos para aprimorar a metodologia dos docentes, pensando na melhor forma de aprendizado para os alunos. Eles atuam com pesquisas e métodos pedagógico, que incluem formação continuada e capacitação dos professores.

A divulgação dos dados da pesquisa Eu ensino Matemática: a formação continuada que quero aconteceu em meio deste ano. Ela ouviu a opinião de mais de 1800 professores que ensinam a disciplina em todas as etapas escolares. O objetivo era entender quais aspectos eles consideram essenciais na sua formação e quais têm potencial para fortalecer a aprendizagem dos estudantes. A consulta aponta, por exemplo, que 32% dos docentes acreditam que a metodologia de ensino é inadequada. E isso implica diretamente no aprendizado dos alunos. Para entender melhor esse cenário, nós conversamos com a Mirela Mendes, coordenadora de Formação Continuada do Mathema. Olha só:

O estudo

A pesquisa foi feita com professores com alta escolarização na sua formação inicial. Apesar disso, o resultado do estudo se estende para todos os educadores – independente se ele teve esse acesso ou não. Afinal, esse cenário negativo acontece em todos os níveis de escolarização. “Temos um público de alta escolarização que está nos dizendo que essa formação inicial não cumpre todas as demandas, havendo a necessidade de formações continuadas. Por isso, podemos inferir que isso seja uma demanda de todos os educadores”, conta Mirela.

Muitos professores buscam a formação continuada para melhorar o processo de ensino e aprendizagem dentro da sala de aula. E um dos principais objetivos da consulta era de dar mais voz aos professores. Ou seja, entender quais suas necessidades e quais aspectos eles consideram essenciais para o processo de formação continuada.

No entanto, para que toda essa trajetória seja efetiva, é muito importante abordar processos realmente significativos nos cursos. Com a consulta, cinco aspectos foram destacados pelos professores como importantes nesse processo de formação continuada em matemática. Quatro deles o Mathema já tinha como práticas nas formações. São eles:

– O trabalho com conteúdos específicos das disciplinas, ou seja, os conceitos matemáticos;

– Estratégias e recursos para ensinar melhor matemática, como didática;

– Melhorar a comunicação entre professor e aluno, entendendo como esse aluno aprende matemática;

– A gestão da sala de aula. Ou seja, como preparar uma boa aula; como fazer o planejamento; como trabalhar em grupo; como gerir o tempo da aula, etc.

O quinto aspecto que apareceu na consulta foi algo que os professores destacaram como muito relevante para a formação continuada e para melhorar a qualidade das aulas: a troca de pares durante a formação. Por isso, há a preferência por cursos de média a longa duração. Assim, eles têm tempo de vivenciar a atividade na sua formação, levar isso para a sala de aula, colocar em prática com os alunos, levar a experiência para debate no curso e voltar para a sala de aula novamente. Afinal, cada sala de aula é única e precisa de uma adaptação e reflexão individual sobre o processo, tornando esse processo de troca muito importante.

Conexão com as individualidades dos alunos

A formação continuada é uma alternativa muito interessante de desenvolver no professor um olhar voltado para as individualidades dos alunos. Com a consulta, foram destacados três aspectos que nos ajudam nessa conexão do professor com as dificuldades e qualidades de cada um:

– A diversidade de recursos e estratégias para ensinar matemática. Afinal, sabemos que nem todo mundo aprende da mesma forma;

– O trabalho com o erro no processo de ensino e aprendizagem de matemática. Ou seja, como tratar o erro como um instrumento de aprendizagem;

– Promover uma matemática significativa, que contextualiza a matéria com a realidade do estudante. Promovendo, assim, trabalhos pautados na resolução de problema, onde o professor seja realmente um mediador do conhecimento.

Unindo a prática e a teoria: homologia de processos

Juntar a prática e a teoria é uma questão muito importante. No entanto, ter uma base conceitual, mas também conseguir fazer uma boa mediação dentro da sala de aula, ainda é um desafio. E a formação continuada tem como objetivo desenvolver ainda mais esses dois aspectos.

Saber ensinar mas também conhecer o conteúdo específico é um assunto que apareceu bastante na consulta. Por isso, a Mirela contou que a melhor forma de fazer essa ponte da prática com a teoria é o que eles chama de homologia de processos. Ou seja, na sua formação, o professor vivencia as práticas feitas com os alunos e realiza reflexões dessas práticas seguindo os princípios da teoria. E na parte da teoria, ele é convidado a realizar ações na sala de aula. Depois de experimentar, ele reflete novamente sobre o que funcionou ou não. Afinal, o professor é um mediador e não ensina para quem não sabe, e sim para um aluno que é sujeito na formação.

Outro aspecto desse professor como mediador e essa questão da união entre prática e teoria é a perspectiva metodológica da resolução de problemas, muito presente nas formações do Mathema. É a problematização constante que incentiva o professor a refletir, pensar, questionar e conhecer diversas ferramentas de ensino. “Por isso, juntando a homologia de processos e essa perspectiva metodológica da resolução de problemas, acreditamos que conseguimos fazer uma união muito legal entre a prática e a teoria”, conta Mirela. A autoria é do professor, que conhece o aluno e a sala de aula. Então, falar um monte de teoria não ajuda, mas a prática esvaziada também não. A união das dois dois aspectos é um processo muito importante. Porque além dessa troca, o professor também tem que ter essa autonomia pra se sentir confortável em criar um ambiente que instigue o aluno dentro da resolução de problemas.

Mathema Online

A consulta também mostrou que 6 entre 10 professores preferem estudar à distância, seja pelo tempo, deslocamento ou disposição. Por isso, em agosto, após três mess do lançamento da consulta, foi lançado o Mathema Online, primeira plataforma de formação continuada em ensino de Matemática do Brasil. Essa ação busca alcançar os professores da educação básica para que eles possam ter uma formação de qualidade a qualquer hora e em qualquer lugar. E, além disso, sem deixar de atender os critérios da instituição: promover os conteúdos específicos da disciplina, a didática, a gestão da sala de aula, entre outros aspectos, tudo de acordo com a BNCC.

A plataforma busca seguir a mesma linha dos outros cursos, abrindo espaço para trocas e diálogos. Os cursos são individuais, mas contam com um ambiente para que os alunos possam trocar experiências. Então, mesmo online, é possível manter os aspectos contemplados na metodologias dos cursos já existentes. Ou seja, a criação constante de problematização e o incentivo do professor a refletir, persistir e questionar.

O conteúdo é destinado a professores da Educação Básica. Ele está organizado em cursos autoinstrucionais de 10h. Cada um deles faz parte de uma trilha de formação, que reúne quatro cursos. Tanto as aulas quanto as avaliações são 100% online e os cursistas aprovados receberão um certificado ao término de cada curso.  Para conhecer os cursos disponíveis no Mathema Online, acesse o site do Mathema Online. Periodicamente, novos conteúdos estarão disponíveis.

Publicado em Deixe um comentário

12 cursos gratuitos para profissionais de educação infantil

Imagem de uma mão segurando um celular que mostra o site do Meus Cursos Livres

Escolas do Bem é um programa coordenado pelo Instituto Noa desde 2015. Ele busca ampliar o conhecimento de pais e educadores sobre a importância do desenvolvimento integral da criança na primeira infância. Assim, eles disseminam informações para promover uma transformação na sociedade e na educação. 

As instituições de ensino que fazem parte do programa Escolas do Bem terão acesso a 12 cursos gratuitos. Eles foram desenvolvidos para aprimorar as habilidades dos profissionais que atuam na educação infantil. As formações estão disponíveis na nova plataforma EAD do Instituto Noa. O conteúdo é voltado aos educadores que atuam com crianças de 0 a 6 anos. Além disso, já estão sendo produzidos outros 15, que estarão disponíveis neste semestre.

Profissionais de educação e outros interessados também podem realizar os cursos da plataforma por um custo bem acessível e com pagamento parcelado. Para conhecer o conteúdo disponível, acesse o site do Meus Cursos Livres.

 

 

Post com resumo e modificações produzidas pelo Caindo no Brasil da publicação “Veja 12 cursos gratuitos para profissionais de educação infantil“, do Catraca Livre. Leia a matéria original e na íntegra clicando no link.

Publicado em Deixe um comentário

Tem uma conta Gmail? Curso online Competências Socioemocionais para Educadores oferece acesso ilimitado

Imagem de Tonia Casarin em um fundo azul escuro, sorrindo

As Competências Socioemocionais estão cada vez mais presentes no vocabulário do educador. Portanto, para que possamos traduzir esse tema em prática de sala de aula, precisamos entender mais sobre uma temática relativamente nova, que a maioria dos professores e educadores não teve oportunidade de explorar na época de sua formação pedagógica.

De forma fácil e acessível, o curso Competências Socioemocionais prepara os educadores para uma nova realidade. Ele mostra a importância de desenvolver essas habilidades, como desenvolvê-las e dando exemplos práticos.

Acesso ilimitado e pra sempre? Basta ter um gmail!

Imagem de Tonia Casarin em um fundo azul escuro, sorrindo
(Reprodução/Facebook)

O curso está com acesso ilimitado para os educadores que se cadastrarem com sua conta no Gmail. Além disso, a formação está com uma super promoção! Saiba mais informações no site da Tonia Casarin. 

Tonia é a responsável pela formação. Ela é mestre em Educação pelo Teachers College na Universidade de Columbia em Nova York, Estados Unidos. Já atuou no setor público e privado. É professora de pós-graduação do Instituto Singularidades em São Paulo, da PUC-Rio e empreendedora em Educação no Rio de Janeiro. Autora do bestseller infantil Tenho Monstros na Bavrriga e doTenho Mais Monstros na Barriga, ela levanta a bandeira da importância do desenvolvimento das competências socioemocionais para todas as idades.

Publicado em Deixe um comentário

Oficina Dança para todos os corpos IV acontece em SP

Escola de Teatro oficina
Escola de Teatro oficina
(Reprodução/Facebook)

A Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco foi inaugurada em 2010, na cidade de São Paulo. A escola se orienta a partir de três pilares: cursos regulares, cursos de extensão e o Programa Kairós. Essestrês eixos que alicerçam o funcionamento sistêmico dos setores da Instituição, contemplando diferentes ações artístico-pedagógicas. E eles fazem isso através do desenvolvimento das sensibilidades e das potencialidades artísticas, humanas, críticas e cidadãs.

Extensão cultural: Dança para todos os corpos IV

Uma das suas formações é a”Dança para todos os corpos IV”. A oficina abordará na prática os conceitos de expressão e criação artística através de exercícios de consciência e percepção corporal; improvisação e contato; construção de células coreográficas a partir dos elementos: tempo, peso, espaço e fluência, através do contato físico com objetos e com os outros corpos, possibilitando assim uma aproximação da dramaturgia corporal desenvolvida pelo artista. Será desenvolvido um espetáculo cuja apresentação acontecerá na Semana Inclusiva (dezembro 2018).

Há 25 vagas destinadas para todas as pessoas interessadas em dança, com ou sem experiência prévia, a partir de 16 anos. A oficina será do dia 20 de agosto até o dia 29 de setembro, segundas e quintas, das 19h às 21h. Será no Teatro Sergio Cardoso. Rua Conselheiro Ramalho, 538 – Bela Vista. O orientador será Marcos Abranches, dançarino, coreógrafo e portador de deficiência física,  que vai contar com a assistência de Rodrigo Alcântara. 

As inscrições vão até o dia 13 de agosto. Veja como participar no site da Escola. 

Publicado em Deixe um comentário

Future Kids oferece cursos de Aprendizagem Cooperativa e Sala de aula do Século XXI

Imagem de quadro professoras sentadas em uma mesa, realizando uma atividade do curso do Future Kids
Imagem de quadro professoras sentadas em uma mesa, realizando uma atividade do curso do Future Kids
(Reprodução/Future Kids)

A Future Kids é uma empresa da América Latina certificada a ministrar os cursos da Kagan Professional Development, sediada nos EUA. Com filiais em diversos países, eles promovem o desenvolvimento profissional docente. Além disso, contribuem com o lifelong learning (aprendizado ao longo da vida) voltado para a diversificação da instrução pedagógica e o desenvolvimento de habilidades socioemocionais em alunos de todas as idades.

Agora, eles estão promovendo dois cursos no Brasil muito interessanes de fundamentação metodológica. Eles são voltados para gestores, coordenadores e docentes. Olha só as formações oferecidas:

Curso 1: Metodologias Ativas e Aprendizagem Cooperativa

O primeiro curso tem como título “Metodologias Ativas e Aprendizagem Cooperativa – A prática na sala de aula”. Ele tem uma duração de 30 horas e conta com 5 módulos, de 6 horas cada um. A formação oferece ferramentas pedagógicas instrucionais para que os professores possam utilizar uma grande variedade de estruturas de aprendizagem. Essas estruturas de aprendizagem permitem que o professor ensine da maneira que o cérebro aprende melhor. Durante a formação, os professores aprenderão estruturas práticas que:

– proporcionam interação em grupos e com a sala toda;

– criam identidade com cada turma e com a escola;

– aumentam o gosto pelos estudos e consequentemente, desenvolvem habilidades socioemocionais.

Muito além do trabalho em grupo, a Aprendizagem Cooperativa é sobre se desenvolver, interagindo com seus pares. Através de atividades desenvolvidas com base na neurociência, os alunos praticam o conteúdo acadêmico enquanto desenvolvem habilidades socioemocionais. Salas de aula se tornam comunidades de apoio, preparadas para enfrentar um mundo colaborativo e que exige grandes resultados.

 Curso 2: A sala de aula do Século XXI

“A sala de aula do Século XXI – Ensinando da maneira que o cérebro aprende melhor!” é uma formação que tem uma duração de  12 horas, com 2 módulos de 6 horas cada. Esse curso vai ensinar da maneira que o cérebro aprende é o melhor benefício que temos sobre os estudos acerca do funcionamento cerebral de bebês, crianças e adoslecentes. Neste curso, os mais recentes estudos são comparados com práticas educacionais tradicionais e contemporâneas, revelando mitos e novas descobertas para a eficácia da docência. Os participantes aprenderão os seis princípios básicos para refletir sobre suas práticas e integrar novas ferramentas pedagógicas na rotina escolar. Serão apresentadas estratégias para instrução diferenciada na sala de aula, desenvolvidas para manter os alunos mais engajados com as atividades propostas pelos professores, motivados a estudar e a colaborar com seus colegas. Todas essas estratégias tem sua aplicadade comprovada pelos estudos  do funcionamento do cérebro. 

Destaques do curso:

– Os estudos sobre o cérebro aplicados para maximizar o potencial de aprendizado;

-Melhor compreensão sobre as áreas cerebrais que envolvem emoção, motivação, memória, atenção e raciocínio;

-Aprensetação das imagens de ressonância cerebral que se ativam na utilização das estratégias corretas na sala de aula;

-Conhecimento sobre os tipos de estímulo que aumentam a compreensão e retenção de conteúdos;

– Maneiras de aplicar os seis prinípios do funcionamento cerebral em todas as aulas.

 

Publicado em Deixe um comentário

Curso online mostra como aplicar Neurociência na educação

Imagem de aproximadamente 4 crianças sentadas no chão, desenhando
Imagem de aproximadamente 4 crianças sentadas no chão, desenhando
(Reprodução/Facebook CORE)

Para a educação, a neurociência é uma grande aliada. Ela pode identificar cada ser humano como único e descobrindo a regularidade, o desenvolvimento e o tempo de cada um. É necessário conhecer estratégias inovadoras e que dão resultados. Afinal, novas formas de aprender e de ensinar surgem o tempo todo. E para um resultado mais eficiente, é preciso entender como o cérebro funciona e muda conforme o que experimenta e aprende.

Neurociência para entender o processo de aprendizagem

Essa é a proposta da terceira edição do curso online, realizado pela CORE – Comunidade Reinventando a Educação. A formação apresenta conceitos básicos de neurociência para pais; educadores; estudantes de pedagogia; licenciaturas; demais profissionais da educação e interessados em entender como se dá o processo de aprendizagem.

Haverá um módulo específico sobre um tema muito solicitado por educares, o transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH). Ele será conduzido pela pedagoga e especialista em neurociência aplicada à educação, Cristiane de Carvalho.

A nova edição do curso começa dia 27 de agosto e conta com a facilitação e orientação de estudos de Kátia Chedid, especialista em neurociência aplicada à educação. Kátia é educadora e possui mais de 30 anos de experiência como pedagoga, psicopedagoga e gestora escolar. São 40 horas de curso online, com total flexibilidade com relação ao seu tempo de conclusão e acesso.

A organização oferece 50% de desconto para os primeiros a se inscreverem e também grupos de pais, educadores, escolas e secretarias. Para maiores informações sobre valores e processo de inscrição, acesse o site do CORE.

Publicado em Deixe um comentário

Curso Psicopedagogia: práticas educacionais e contextos de intervenção no Instituto Singularidades

Imagem de diversos lápis de cor coloridos empilhados

A Psicopedagogia aborda as relações do sujeito com a aprendizagem. E isso pode acontecer em contextos institucionais diversificados: escola; organizações não governamentais; clínica; associações educacionais; entre outros. Pensando nisso, o Instituto Singularidades desenvolveu esse curso. Nele, os alunos terão a oportunidade de aprender diferentes modos de avaliar e intervir na prática psicopedagógica. Isso será feito por meio de atividades supervisionadas e de reflexões sobre diversas concepções da aprendizagem e do desenvolvimento humano. Na interface entre Psicologia, Educação e Saúde, serão abordados temas relacionados às questões educacionais de forma ética e reflexiva, de modo a explorar fundamentos teóricos e práticos para intervenção.

O curso

O curso valoriza a articulação teórico-prática relacionada aos processos de aprendizagem e a formação para intervenção psicopedagógica em contextos educacionais diversificados. Para isso, haverá momentos de intervenção supervisionada e serão abordados temas como Gestão Educacional, Avaliação e Intervenção em Psicopedagogia, Arte e Processos Criativos, Motricidade, Tecnologias Assistivas e Gestão da Aprendizagem, Metodologia de Estudos de Caso, entre outros.