Fotografia de um grande salão onde ocorreu um dos eventos. Nele, há dois painéis com slides e também diversas cadeiras enfileiradas
Abertura do evento Desperte que ocorreu em Presidente Prudente. (Fonte: Núcleo UNESP)

“É preciso diferenciar emprego, trabalho e vocação”. Essa afirmação tem corrido diversos eventos de formação profissional país afora. A marca de quase 14 milhões de desempregados atingida este ano no Brasil se soma aos altos índices de jovens que deixaram de procurar ativamente um emprego. Se preparar para a recuperação econômica é o caminho mais procurado por quem ainda está na universidade ou acabou de sair dela. Neste cenário, o movimento empresa júnior (MEJ) se mostra uma porta de entrada para quem quer se destacar dentro e fora da sala de aula.

Um novo modelo

De Universidades públicas e particulares, o MEJ se espalhou Brasil afora e tem diretrizes claras: ética, educação e transformação. Tudo isso impactando o país de forma positiva com os projetos desenvolvidos pelos estudantes.

No estado de São Paulo, por exemplo, a rede cresceu tanto na última década que precisou adotar um novo modelo. Antes segmentadas por IES (Instituição de Ensino Superior), agora passam a se dividir por regiões. Quatro núcleos passam a agregar as diversas Empresas Juniores das universidades paulistas.

O novo modelo de organização  foi votado e aprovado pelos conselhos administrativos nos Núcleos – como são conhecidos os pólos. E deu seu pontapé no último final de semana. As cidades de Campinas, São Carlos, São Paulo e Presidente Prudente abrigaram simultaneamente os eventos que marcam o início de uma nova fase do movimento. Centenas de jovens conectados e ansiosos para o que vem pela frente.

O evento em Presidente Prudente reuniu aproximadamente 200 congressistas da região de Bauru. Lá, ocorreu uma abertura com a presença de representantes do empreendedorismo das instituições de ensino da cidade. São elas Toledo, UNOESTE, Fatec, FAPEPE e FGV. O momento consolidou esse novo estímulo de mudança do Núcleo UNESP para o Núcleo Bauru, que vai aproximar as distâncias e aumentar a conexão com o ecossistema empreendedor regional em que ela está inserida.

Da classe ao mercado

O Desperte!, nome dos eventos inaugurais, trouxeram grandes novidades. A programação estava repleta de oportunidades para se aprimorar em conhecimento de mercado, gestão e liderança. Juntando a teoria à prática, diversos workshops e palestras marcaram o lançamento dos logotipos dos quatro novos núcleos.

O evento, um dos muitos realizados no ano, é a efetivação do trabalho que começa na sala, passa pela empresa júnior e chega ao mercado. Seja em projetos realizados pelos estudantes, seja por eles próprios como potenciais líderes.

Fotografia de aproximadamente vinte e três jovens do MEJ reunidos e sorrindo.
Gestão 2018 do Núcleo UNESP, instância organizadora do evento. (Fonte: Núcleo UNESP)

A empresa de consultoria em gestão, Falconi, também fez uma participação no evento. Eles trouxeram um conteúdo de Gestão para Resultados. E  também criaram um estímulo de comprometimento nos empresários juniores para que foquem no objetivo ou meta a ser alcançada. Assim, mostrando que o movimento é pragmático em sua visão e atuação.

O próximo passo é a inauguração oficial e eleição da diretoria executiva dos núcleos.  No próximo ano, eles protagonizarão diversas novidades e mudanças.

Independente da configuração da rede, uma coisa é certa: o MEJ tem conectado milhares de pessoas aos seus propósitos. E fazem isso através de um impacto social dentro e fora da Universidade.

O “Desperte” em Presidente Prudente contou com a parceria da Unoeste e o apoio da Foregon, do Instituto Brasileiro de Línguas de Presidente Prudente, da America FGV Prudente, do Sebrae, do Senac, do Inova Prudente, da digio, da Gold Autoescola e da Falconi.