Capa do livro Dois meninos de Kakuma, de Maria Ange Bordas. Na imagem, que está em branco e preto, há a fotografia do olhar de uma criança, e na frente uma foto do campo de Kakuma.
(Divulgação)

Lançado no ano passado, dois meninos de Kakuma é uma obra infantil que fala sobre como é ser uma criança refugiada no Quênia. Escrito pela jornalista, fotógrafa e educadora Marie Ange Bordas, ele conta a história de Geedi, somali, e Deng, sudanês. Esses dois amigos inseparáveis dividem a vida e os sonhos, assim como suas dúvidas sobre seus futuros.

LEIA MAIS: Guia de sobrevivência da educação inovadora apoia projetos que querem transformar

As duas crianças vivem em Kakuma, um dos maiores campos de refugiados do mundo. O local existe desde 1992 e, atualmente, moram quase 200 mil pessoas de 15 nacionalidades diferentes. Geedi vive lá com a mãe e a irmã e não sabe como é a vida fora do campo. Já Deng, chegou sozinho e estava fugindo da guerra em seu país.

Dentro de muitos questionamentos sobre os conflitos, eles assistem os adultos a sobreviverem na esperança de conseguir reconstruir suas vidas. A obra conta com muitas imagens e foi feita a partir das experiências de Maria com crianças em Kakuma. No livro, conseguimos entender melhor a realidade, os pensamentos e os sonhos das crianças que se encontram nessa situação. Clique aqui e saiba mais.